Curta brasileiro recebe prêmio de melhor direção no 25ºLesGaiCineMad, na Espanha

409 0

O Festival Internacional de Cinema LGBTIQ + de Madrid (LesGaiCineMad) entregou os prêmios aos melhores documentários e curtas-metragens da sua 25ª edição. A Cinemateca Matadero acolheu o evento, apresentado pelo ator David Sánchez Calvo, uma semana antes do encerramento do festival com uma cerimónia de encerramento em que serão anunciados os vencedores da Secção Oficial.

O documentário sobre o artista cênico Iván Ojeda, El viaje de Monalisa, dirigido por Nicole Costa, foi escolhido pelo júri formado por Alberto Berzosa, Zinentiendo e Sabrina Muhate. Eles premiaram Le dragon à deux têtes de Paris Cannes como Melhor Curta Documentário.

A brasileira Crys Lira recebeu o prêmio de Melhor Direção por Quebramar. Já They Through Them, de Joan Galo, foi escolhido o Melhor Documentário Espanhol.

Eles também concederam uma Menção Especial para Queering the Script de Gabrielle Zhylka, um documentário com tema lésbico que cobre as melhores séries de todos os tempos.

Por sua vez, os atores Itziar Castro e Zack Gómez e o diretor e roteirista Osama Chami, como membros do júri do Curta-Metragem, escolheram Lo efêmero de Jorge Muriel como Melhor Curta Nacional e Islandês XY, dirigido por Anna Karín Lárusdóttir como Melhor Curta Internacional. A Menção Especial do Júri foi para Sandra Romero pela direção de Por qué pasa el silencio.

Os Prêmios do Público, anunciados pela cantora e compositora chilena Javiera Mena, foram para God Daughter’s Dance de Sungbin Byun como Melhor Curta Metragem e The Dancing Revolution de Eli Martín e Julia Rebato como Melhor Documentário.

Palmares Seção de Curtas Metragens e Seção Documentário

Prêmios do júri

Seção de Documentário Oficial

Melhor Filme Documentário:
El viaje de Monalisa, de Nicole Costa

Melhor Curta Documentário:
Le dragon à deux têtes, de Paris Cannes

Melhor direção de documentário:
Crys Lira de Quebramar

Melhor Documentário Nacional:
Eles Através deles, por Joan Galo

Menção especial do Júri:
Queering the Script, de Gabrielle Zhylka

Seção oficial de curtas-metragens:

Melhor Curta-Metragem Nacional:
Lo efímero, de Jorge Muriel

Melhor Curta-Metragem Internacional:
XY, por Anna Karín Lárusdóttir

Menção especial do Júri:
Sandra Romero pela direção de Por donde pasa el silencio

Prêmios do público:

Melhor Curta:
Dança da Filha de Deu
s, por Sungbin Byun

Melhor Documentário:
La revolución bailando, de Eli Martín e Julia Rebato

Deixe uma resposta