Conheça os filmes selecionados para o DIGO 2020, confira a vinheta do festival e fotogalerias

619 0

A 5ª edição do Festival Internacional da Diversidade Sexual e de Gênero de Goiás (DIGO) será realizada de forma online, por causa da pandemia de coronavírus, e ocorrerá de 5 a 20 de novembro. Os filmes serão exibido no site digofestival.com.br

O acesso é democrático e gratuito, porém tem censura para menores de 18 anos. Os produtores inscritos vão concorrer ao troféu DIGO e a diversos prêmios e bolsas de estudos em cinema. 

Neste atribulado 2020, o DIGO – Festival da Diversidade Sexual e de Gênero de Goiás bateu recorde no número de inscritos. Só o estado de São Paulo teve 123 filmes (21,5%). Em segundo lugar ficou o Rio de Janeiro com 64 filmes. O estado de Goiás e o Distrito Federal inscreveram 25 filmes cada (8,8%).

Para a Mostra Internacional os dois países com maior representatividade foram a Alemanha com 40 filmes e a Espanha com 23. No geral, 19,7% das obras foram dirigidas por mulheres.

“Envelhecimento LGBTI+” é o tema central dessa edição do DIGO e filmes como: Homens Pink, Ruth e Grisalhos vão gerar reflexões sobre esse momento conflitante da vida. Outro destaque é que o festival em  parceria com Coletivo “Uns Por Todes” terá sua continuidade no interior de Goiás.

O acesso é democrático e gratuito, porém tem censura para menores de 18 anos. Os produtores inscritos vão concorrer ao troféu DIGO e a diversos prêmios e bolsas de estudos em cinema.

Assista à vinheta oficial do DIGO 2020:

Confira os filmes selecionados paras as mostras do festival:

Longas Metragens

  1. A Mulher da Luz Própria, Sinai Sganzerla  (2019, 81´  doc, SP) 
  2. Homens Pink, Renato Turnes,  (2020, 51´  doc, SC) 
  3. Madame, André da Costa Pinto e Nathan Cirino, (2019, 80´ doc, RJ)
  4. Que os Olhos Ruins Não te Enxerguem, Roberto Maty ((2019, 74´doc, SP)
  5. Miss Amazonas, Rafael Polar (2019, 80´doc, Peru)

Mostra Nacionais

  1. Beat 97, Washington Calegari, (2020, 12´ ficção, SP)
  2. Espavento, Ana Francelino (2019, 23´ ficção, CE)
  3. Inabitáveis, Anderson Bardot (2020, 25´ Exp. ficção, ES)
  4. Lésbica Enrustida, Bia Lee (2020, 6´ ficção, SP)
  5. Marie, Leo Tabosa  (2019, 25´ ficção, PE)
  6. Meninos Rimam, Lucas Nunes (2020 ,20´ ficção, SP)
  7. Minha História é Outra, Mariana Campos,  (2019 ,22´ doc, RJ)
  8. Não Me Chame Assim, Diego Migliorini (2019 ,16´30 ficção, PR)
  9. Os Últimos Românticos do Mundo, Henrique Arruda (2020, 23´ PE)
  10. Perifericu, Nay Mendl, Rosa Caldeira, Stheffany Fernanda e Vita Pereira (2019 ,20´ fic, PR)
  11. Volta Seca, Roberto Veiga (2019 ,21´ ficção, PE)

Mostra Internacionais 

  1. A Throne For Miss Ghana, David MuÑoz  (2020, 20′, Espanha)
  2. Eat the Rainbow, Brian Benson, (2019, 25′, ficção, EUA)
  3. Kiko’s Saints, Manuel Marmier (2019, 25′, ficção França)
  4. I Can Explain It, Hernán González (2019, 25′, ficção, Argentina)
  5. Love, Paper, Scissors, Plamen Marinov (2019, 21’20, ficção, Bulgária/ Holanda)
  6. Sex Shop, Isabel Casanova (2019, 12´, ficção, Espanha)
  7. Tandem, Vivian Altman (2019, 11´, animação, Brasil/França)
  8. Uncoloured Girl, Charlie García Villalb (2019, 15´50, ficção, Espanha)

Mostra Suzy Capó

  1. Alano, Sílvio Leal e Henrique Oliveira (2019, 22´ ficção, AL)
  2. Alfazema, Sabrina Fidalgo (2019, 24´ ficção, RJ)
  3. Batom Vermelho Sangue, R. B. Lima  (2020, 20´, docuficção, PB)
  4. Copacabana Madureira, Leonardo Martinelli (2020,18´ doc, RJ)
  5. Depois Daquela Festa, Caio Scot  (2019,15´ ficção, RJ)
  6. Grisalhos, Raniere Aciole (2019,15´ ficção, SP)
  7. Lalla, José Salazar  (2018, 13´ ficção, França)
  8. Modelo Morto, Modelo Vivo, Iuri Bermudes e Leona Jhovs  (2019,25´ Ficção, SP)
  9. Sabrina, Jessica Barreto  (2019,19´ doc, SP)
  10. Respeito, mas não aceito, Direção Coletiva (2019,13’33” doc, SP)
  11. Ruth, Igor Dalbone  (2019,15,40´ doc, SP)

Mostra Goianos

  1. O Arco-íris tem Sete Cores, Iury Bueno (2019, 12´, ficção) 
  2. A Colheita, Guilherme SF (2019, 8´43, ficção) 
  3. A Origem de Zelda, Pedro Arthur Crivello (2019, 14´ Doc)
  4. Nem Puta nem Santa, Alana Ferreira (2019, 14´ Exp.)
  5. Verde Cor de Rosa, Vincent Glen Gielen,  (2019, 23´ Doc)

Mostra Paralela Novo Olhar

  1. As rendas de Dinho, Adriane Canan (2020, 25´doc, SC)
  2. ASTIGMA – Resenhas Experimentais, Tainá Pompéo (2019, 8´, exp, GO)
  3. Me leve a sério mas me traga de volta, Mateus Capelo. (2020, 12´, exp, SP) 
  4. sete e dois, Bruno Novadvorski (2020, 12´, exp, SP) 

Mostra DIVERCILAC – Filmes da Rede de Festivais LGBTI+ da América Latina e Caribe 

  1. A sus libertades alas, Patricia Ríos. (2020, 9´14, ficção, México)
  2. Encrucijada. Entre la fe y la sexualidad, Carlos López (13’15, 2020, doc, México)
  3. Huracán Bertam, Daniela Aguinsky (2020, 14´50, doc  Argentina)
  4. Moros en la costa, Damiá Serra Cauchetiez (2019, 16’50, ficcao, Espanha)
  5. Sigues aqui, Andrea Hornedo. (2020, 10´32, ficção México)
  6. Una Receta Familiar, Lucía Paz (2020, 11´25, ficção Argentina) 

Deixe uma resposta