Dois curtas brasileiros são selecionados para festival na Colômbia

81 0

O VI Festival de Cortometrajes Rodando en Bicicleta, que acontece na cidade de Amalfi, na Colômbia, divulgou a seleção oficial para as duas mostras de sua sexta edição. Por conta da pandemia de Covid-19, este ano ele ocorrerá online, de 22 a 26 de setembro.

Ao todo, a organização do festival recebeu inscrição de 285 filmes, nos gêneros Ficção, Documentário e Experimental, oriundos da Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Panamá, Peru, República Dominica e Uruguai, entre outros.

Deste total, foram selecionados sete filmes para a mostra La Montaña, exclusivamente para produções colombianas, e outros 16 curtas para a mostra Mi Ojos, La Câmara, para filmes da América Latina e Caribe.

O país que mais teve filmes selecionados para a mostra internacional foi a Argentina, com oito títulos. O Brasil, o Chile e a Colômbia emplacaram dois curtas cada. Chile e Peru estão na seleção com um filme cada.

Curiosamente, os dois curtas brasileiros presentes na competição são nordestinos e com vasta carreira em festivais. A ficção Auto-Falo, de Caio Dornelas, vem de Pernambuco e “faz reflexões sobre o consumo excessivo na sociedade ao mostrar a relação fictícia entre um homem e seu carro”.

Assista ao trailer:

Já o documentário Aqueles Dois, de Émerson Maranhão, aborda a vida de dois homens transgêneros que vivem no Ceará.

Assista ao trailer:

“Os filmes selecionados são Obras que testemunham a memória de resiliência do corpo e do contato comunitário. São filmes onde a resistência responde aos riscos que os seus criadores assumem, que abrem caminho entre o desejo, a identidade, as crises, o território, os valores humanos, a empatia. São viagens para descobrir uma língua e estilo próprios”, explica a Segundo a organização do festival, no material de divulgação.

Confira a relação completa dos filmes selecionados:

  • Amores (Andrés Parias)
  • En tus zapatos (Álvaro Ruiz Velasco)
  • Camino en el viento (Sergio Sánchez)
  • La voz de la montaña (Alejandra Cardona)
  • Primera Luna (Santiago Londoño Gallego)
  • Ésááyusuhi: nostalgia de la memoria (Christian Andrés Cárdenas Carrillo)
  • Memorias del Cuerpo (Camilo Iguarán)
  • Los Dos (Aqueles Dois) (Émerson Maranhão. Brasil)
  • Bartolina Xixa (Caleidoscopio Cooperativa Audiovisual. Argentina)
  • Auto Falo (Caio Dornales. Brasil)
  • Vestigios (José de Jesús. México) 
  • Rastro (Hiena Colectiva Audiovisual. Colombia)
  • Una receta familiar (Lucía Paz. Argentina)
  • Ir a sembrar (Melissa Priske. México)  
  • Destierra (Juan David Mejía. Colombia)
  • Zanmi (Rubén Sánchez. Chile)
  • La vendedora de lirios (Igor Galuk. Argentina)
  • Veo Veo (RAMA, Red Argentina de Mujeres y Disidencias de la Animación. Argentina)
  • Los Planos (Leandro Nicolás Zerbatto. Argentina)
  • El amor que te llevás (Miles Blasco. Argentina)
  • Mamapara (Alberto Flores Vilca. Perú)
  • Los cuerpos ajenos (Samanta Bianucci. Argentina)
  • El Pacto (Esteban Eduardo Wolfenson. Argentina)

Deixe uma resposta